Sua região é

 

Encontre tudo o que você precisa para sua casa no hagah. Decoração, arquitetura, jardinagem, construção, segurança, móveis e muito mais em Porto Alegre e no RS.

 

Notícias

Construção e reforma

Dicas para decidir o melhor tipo de piso para os ambientes da casa

Com a ajuda de um consultor, você pode optar pelas melhores marcas, qualidade dos produtos e valores de mercado

Escolher o melhor piso para os ambientes da casa não é tarefa fácil. Deve-se levar em consideração o tipo de uso em que o espaço terá. Muito importante também é a qualidade do produto. Os riscos de comprar um material de qualidade duvidosa são muitos: ele pode se empenado – significa que não é alinhado, com irregularidades no centro ou nas pontas.  Ou ainda pode ter falhas na tonalidade. A dica é verificar o material assim que recebê-lo. Além disso, a aplicação de qualquer tipo de piso dever ser feita por mão-de-obra qualificada.

Confira os principais tipos de piso e indicações de uso para cada um:

CIMENTO QUEIMADO
Este tipo de revestimento oferece um visual rústico e contemporâneo. A arquiteta Dione Garros conta que utiliza no interior de residências em casas de campo e alerta para a escolha deste tipo de piso. "Cuido para não usar cimento queimado em áreas externas, pois ele acaba rachando e não tem durabiliade muito grande". Combinado com faixas de cerâmica, ladrilhos e pedras, ganha um charme a mais.

Duas alternativas podem ser buscadas no mercado: o cimento polimérico ou as massas pré-fabricadas. Outra saída é a massa caseira, que pode ser preparada por um mestre de obras experiente. A vantagem do cimento polimérico é o aditivo que garante maior elasticidade e aderência do cimentado. Massas pré-fabricadas à base de pó de limestone ou de quartzo têm boa resistência a trincas.

Com quem fazer: Dione Garros Arquitetura de Interiores

Onde usar:
Por não ter rejuntes e facilitar a limpeza, o acabamento de cimento queimado é muito apreciado em pisos e paredes de cozinha. No entanto, respingos constantes de gordura podem manchar o revestimento, uma dica é usar azulejos ou placas de inox próximas ao fogão.

PORCELANATO
O porcelanato é o queridinho dos arquitetos e dos clientes. São vários os motivos: alta resistência à abrasão, durabilidade, grande variedade de tons e texturas. As marcas que fabricam este tipo de piso cerâmico inspiram-se em outros elementos como pedra, madeira, cimento, metal, couro e tecido para formar uma gama de opções. "Às vezes a gente acaba optando por este piso porque tem vários modelos pra escolher", revela a arquiteta Sabrina Sbardelotto.

As placas vêm em diversos tamanhos. A porosidade quase nula do porcelanato o torna bastante impermeável.  Sua instalação é relativamente rápida, mas como a maioria dos pisos, requer a regularização do contrapiso antes da aplicação. Os três tipos de porcelanato mais comuns no mercado são: técnico, polido ou natural, versão mais comum que possui bastante brilho; acetinado ou mate, mais fosco; e o rústico, antiderrapante e indicado para áreas externas.

Com quem fazer: 2S Arquitetura & Design Sabrina Sbardelotto

Onde usar:
Este tipo de piso pode ser aplicado em ambientes internos ou externos. Seu uso é muito amplo, tanto na cozinha quanto no banheiro, assim como em salas e quartos. Cores escuras e texturas com aparência amadeirada transmitem conforto. As cores claras dão impressão de amplitude.

AZULEJO
Os azulejos recebem a mesma orientação do porcelanato. Uma dica é utilizar as peças retificadas, que passam por um processo mais rígido de qualidade e possuem medidas alinhadas, necessitando de menos rejunte. Quando as peças não são retificadas a aplicação exige um espaço maior entre um azulejo e outro, de 2 a 3 ml, para disfarçar a diferença entre elas. 

Contrate um profissional:
>> Arquitetos em Porto Alegre
>> Arquitetos na Grande Porto Alegre

PISO LAMINADO
A principal vantagem é o preço: inferior a madeira maciça. Existem diversas opções de texturas no mercado, e podem ser uma réplica fiel da madeira natural, imitando ranhuras tons. O piso laminado normalmente é fabricado a partir de madeira de reflorestamento. É mais resistente a riscos do que a madeira natural.

O piso laminado tem este nome pois ele é fabricado em camadas. É revestido de uma lâmina decorativa, e o miolo, normalmente, é feito de HDF ou HPP - elementos obtidos das fibras da madeira. A proteção final se dá por uma camada de overlay, um filme cristalino de celulose que impermeabiliza e dá brilho ao material. Normalmente, é um piso que não favorece a acústica. Porém, a aplicação de uma manta sob o piso reduz o barulho.

ASSOALHO OU TABOÃO
O conforto térmico e a durabilidade são as principais vantagens. Quando bem instalado o tempo de vida útil deste piso pode chegar a 30 anos ou mais. Para a instalação é necessário um contrapiso rebaixado, geralmente em 2 cm. Ele também deve ser impermeabilizado, plano e bem curado. A maderia deve receber uma proteção à base de solvente ou de água, com efeito fosco ou brilhante.

Mais importante que escolher o tipo de madeira é verificar sua procedência. Deve-se observar se o produto passou por um processo de secagem correto e se é certificado. Peça garantias sobre a secagem da madeira em estufa para evitar a compra de material verde.

TACO
Feito de placas de madeira nativa em tamanhos variados. A vantagem é que podem ser colocados sobre outros pisos, como cerâmica ou pedra. Os formatos mais comuns são espinha-de-peixe, escama-de-peixe, dama, paralelo e convencional. Antes de escolher, verifique com o profissional o quanto de material será perdido por causa do desenho - varia de 8 a 15%.

PARQUÊ
Diferencia-se do taco pela medida: quatro peças unidas formam uma placa. Na instalação, a face superior dessas placas chegam cobertas por uma camada de papel. A outra extremidade fica em contato com a cola, espalhada diretamente no contrapiso nivelado e impermeabilizado. Depois de dez dias da colocação, é feita a retirada do papel com batidas leves, usando pano úmido ou martelo de borracha. Em seguida, o piso é lixado, calafetado e revestido com proteção.

CARPETE DE MADEIRA
O nome confunde um pouco, mas este produto é semelhante ao laminado. A diferença é que no carpete de madeira a contracapa, o miolo e a lâmina decorativa são de madeira natural. Além disso, o carpete recebe verniz. As réguas são coladas e encaixadas, sobre uma manta de poliuretano, colocada no contrapiso seco e nivelado. Essa camada é isolante acústica e impermeabilizante.
 
PISOS DE BORRACHA OU EMBORRACHADOS
A vantagem dos pisos de borracha é que são antiderrapantes, acústicos e absorvem impactos. Por isso são bastante indicados para salas de ginástica, recreação infantil e locais de alto tráfego. Dependendo do modelo, deve ser usado somente em áreas internas. Instalado diretamente sobre o contrapiso, o revestimento é fixado com uma cola designada pelo fabricante. Porém o excesso de água prejudica este tipo de piso, podendo haver descolamento. Por isso não é indicado para ambientes externos e na área do box do chuveiro.

PISOS DE VINIL OU VINÍLICOS
O piso de vinil tem se tornado o queridinho em projetos modernos, pois é possível fazer desenhos com recortes do piso. Também é uma opção mais ecologicamente correta quando fabricado a partir de materiais reciclados.

Este tipo de piso é macio e térmico, proporcionando conforto. É indicado para ambientes internos. As diferentes padronagens disponíveis imitam a textura de outros materiais como a madeira. Pode ser encontrado em forma de tapete, placa ou manta, dispensam argamassa na instalação e normalmente são fixados com cola.

Veja onde encontrar:
>> Pisos e revestimentos em Porto Alegre
>> Pisos e revestimentos na Grande Porto Alegre

HAGAH RS

Comentários

waleska

Denuncie este comentário

Adorei a matéria. Esclareceu muitas das minha dúvidas para escolher melhor qual piso atende minhas necessidades.


rodrigo

Denuncie este comentário

Excelente matéria, obrigado!

Reprodução / Reprodução

Não erre na hora de escolher o seu piso!
Foto:  Reprodução  /  Reprodução


Comente esta matéria

Mapa do Site | Dúvidas Frequentes | Fale com o hagah | Anuncie

© 2006 - 2013 hagah.com.br

Todos os direitos reservados

Grupo RBS